Governo superestima despesas obrigatórias em ano eleitoral

O governo pode ter superestimado os gastos obrigatórios com o pagamento dos benefícios previdenciários em 2022 na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para evitar uma “sanha” por aumento de despesas em ano eleitoral, principalmente gastos com reajustes salariais dos servidores públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *