País tem 14 regras de gasto público redundantes, e Orçamento fica inviável

Que o Orçamento de 2021, aprovado semana passada no Congresso Nacional, é impossível de ser cumprido ninguém tem dúvida. Além do corte em gastos que já estavam subestimados, houve postergação de despesas que precisam de lei ainda inexistente para permitir o adiamento. Sem falar em transferências de gastos públicos para o setor privado, como no caso de auxílio doença, sem regra aprovada para tanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *