Justiça condena ex-aluno da FGV por chamar colega de ‘escravo’

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o ex-aluno da Fundação Getulio Vargas (FGV) Gustavo Metropolo a 2 anos e 4 meses de prisão, em regime aberto, pelos crimes de racismo e injúria racial. A pena privativa de liberdade foi substituída por prestação de serviços à comunidade e pelo pagamento de cinco salários mínimos à vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *